domingo, 19 de setembro de 2021

PNL 2027

No âmbito do Plano 21|23 Escola+, que visa a recuperação das aprendizagens, procurando garantir que ninguém fica para trás, o PNL2027 disponibiliza um espaço digital específico, com orientações, sugestões de leitura, propostas de atividades para os 1.º e 2.º ciclos e um fórum de partilha e troca de ideias com os professores e outros intervenientes envolvidos nesta iniciativa. Consulte a publicação do PNL2027, Leitura Orientada em Sala de Aula disponível neste artigo: https://pnl2027.gov.pt/np4/losa.html

A Biblioteca Escolar deseja a toda a comunidade educativa um bom ano letivo!

quinta-feira, 27 de maio de 2021

Trabalhos distinguidos a nível nacional

 Acedendo ao desfio lançado pelo Plano Nacional de Leitura com o projeto "Os 4 elementos", a Biblioteca da Escola da Ponte selecionou o elemento FOGO e embarcou na leitura dos maravilhosos mitos gregos, para depois os transpôr para Banda Desenhada.

Depois da leitura de vários mitos (Aracne, Prometeu, Ícaro...), a escolha recaiu no mito de Perséfone, porque transmite de forma poética verdades intemporais como o amor, a transgressão e a sucessão das estações do ano. 

Foi uma escolha acertada porque as nossas alunas Margarida F. e Maria C. do Aprofundamento tiveram os seus trabalhos distinguidos a nível nacional. Parabéns!



Pode consultar aqui os trabalhos distinguidos!








terça-feira, 11 de maio de 2021

5 de maio: Dia Mundial da Língua Portuguesa

Para comemorar esta data tão importante para a língua portuguesa e a sua diversidade, os alunos da Consolidação e do Aprofundamento realizaram pesquisas sobre alguns vocábulos da nossa língua. O Português está espalhado pelo mundo e isso reflete-se também na quantidade de vocábulos que importamos e exportamos.

Consulte aqui o vocabulário ilustrado de exportação e importação do Português realizado nas Dimensões Linguística e Artística, com a colaboração da Biblioteca Escolar.




terça-feira, 27 de abril de 2021

Já chegaram!

 

 

A nossa Biblioteca foi enriquecida com conjuntos de livros para animar o nosso Clube de Leitura Ponte de Leituras, que, até agora, tem estado numa fase de leituras e partilhas livres.

Estas novas aquisições, destinadas à Consolidação e ao Aprofundamento, pretendem estimular  a leitura de obras com temas escolhidos pelos alunos (o crescimento, o amor, a separação e a família). 

Em breve daremos conta de mais novidades!

domingo, 25 de abril de 2021

Porque hoje é dia 25 de Abril

 Na Escola da Ponte, o dia da liberdade é sempre celebrado de uma maneira especial!

Este ano a pandemia obrigou-nos a uma celebração via zoom, com acesso exclusivo à comunidade escolar, mas partilhamos aqui o trabalho do Grupo 1 do Aprofundamento.



terça-feira, 20 de abril de 2021

Repórteres "Miúdos a Votos" : uma entrevista imprevista!


No dia 15 de abril de 2021, um frequentador habitual da Biblioteca da Escola da Ponte, o livro Harry Potter e a Ordem da Fénix, concordou que lhe fizessemos uma entrevista no âmbito do projeto Miúdos a Votos.


Escola da Ponte (EP): Bom dia! É bom voltar a vê-lo! Sabemos que as sondagens o deixaram muito bem classificado como o livro mais fixe para os alunos do 3º ciclo. Alguma vez imaginou que, mesmo 17 anos após a sua publicação, continuasse a ter tanto êxito entre os adolescentes?


Harry Potter e a Ordem da Fênix (HPOF): Por acaso não esperava que o sucesso durasse tanto tempo, até porque eu sou o livro mais longo da saga, e adolescentes, especialmente os desta época, não se sentem tão atraídos por livros mais grossos.


EP: Sabendo que é um livro tão longo e que podia dissuadir os leitores, porque é que não encurtou a história?


HPOF: Ora, uma história para ser bem contada, tem que incluir todos os detalhes! Além disso, eu sou o livro que mais liga as pontas soltas deixadas pelos meus irmãos da saga. 


EP: Por falar nos seus irmãos da saga, qual acha que contribuiu mais para o sucesso, e qual é o que foi mais esquecido?


HPOF: Isso é uma pergunta muito complicada, varia muito de leitor para leitor, mas, o mérito do meu sucesso deve-se ao meu irmão mais velho, Harry Potter e a Pedra Filosofal. Foi ele que introduziu este novo mundo de magia aos adolescentes, dando até espaço para a criação de outras histórias.


EP: Consegue definir o seu género literário, se é que se encaixa em algum?


HPOF: Acho que os teóricos da literatura me encaixam na categoria do fantástico, mas, os meus leitores consideram-me, a mim e a outros semelhantes, um elo de ligação entre o real e o imaginário. Esforcei-me por manter elementos que fazem sentido nestes dois mundos, por exemplo, o facto de o Harry e os seus colegas, por mais que sejam dotados de poderes mágicos, terem de frequentar a escola, como os muggles (pessoas não mágicas).


EP: Gostou de se ver em E-book?


HPOF: Há muitas pessoas que valorizam mais os livros em suporte papel, porque há um contacto físico que desperta outros sentidos, por exemplo o cheiro de livro novo, o tacto nas páginas... Porém, eu acho que todas as minhas variações são positivas, desde que cheguem a todos os leitores. Também há versões minhas em audiobook e isso foi muito positivo, porque me ajudou a chegar à comunidade dos cegos.


EP: Por falar em adaptações, o que acha da sua adaptação para cinema? 


HPOF: Na sequência do que eu disse anteriormente, a minha adaptação, e a dos meus irmãos da saga, ajudou a que nós chegássemos a um público mais vasto. Há muitos adultos que nos conhecem, porque acompanharam os filhos ao cinema para ver a nossa adaptação. Por mais que os diretores do filme tenham retirado muito do meu conteúdo, eu acho que o que eles mantiveram foi o suficiente para manter a minha essência geral. O filme também tem a vantagem de ajudar alguns leitores a visualizar melhor algumas passagens minhas. Por exemplo, a morte do Sirius Black, no filme, ficou mais nítida do que eu tinha descrito por palavras.


EP: Se for eleito o livro mais fixe, o que pretende fazer pelos seus leitores?


HPOF: Infelizmente, não posso prometer canecas, canetas, chapéus e outras coisas que tais. Já há muita gente a aproveitar-se do meu sucesso para enriquecer. Só o facto de saber que há mais gente interessada em mim, explorar os mundos que me estão ligados é o suficiente para deixar qualquer um feliz.


EP: Nós sabemos que não deveríamos fazer esta pergunta, mas, qual é a sua personagem favorita?


HPOF: Essa é a pergunta que nunca se faz a um livro! É a mesma coisa que perguntar a um pai qual é o filho favorito dele…


EP: Não, não! A nossa pergunta é como perguntar a uma pessoa qual é a sua parte do corpo favorita.


HPOF: (gargalhadas) Vocês são mesmo Gen Z… Ainda bem que apareci antes do Instagram! Nesse caso, escolho a Luna, porque ela “nasce” neste livro e depois vai sendo usada pelos meus irmãos que dão continuidade à saga.


EP: Muito obrigada pela sua disponibilidade. Depois desta entrevista é fácil perceber porque é que os adolescentes gostam tanto de si.


Entrevista realizada pelo Grupo A3 da Escola Básica da Ponte.

Fotografia Margarida A.


Também pode ouvir aqui, o tempo de antena deste livro, tal como foi divulgado pela Revista Visão Júnior.


sexta-feira, 9 de abril de 2021

As novelas clandestinas vão circular pela Ponte

 


Por sugestão dos alunos do Aprofundamento (em especial do A2!!!) a coleção da Biblioteca foi enriquecida com bandas desenhadas e novelas gráficas.

"Novelas clandestinas" foi o título que atribuímos a este projeto, financiado pela linha Imprevistos de Leitura da Rede de Bibliotecas Escolares. Agora podemos enriquecer os espaços com livros de fácil leitura, que não impliquem requisição domiciliária, e que possam ser lidos ao longo do dia. 

A nossa aquisição baseou-se em três eixos temáticos:

1. Clássicos aos quadradinhos: as coleções do Astérix, Tintim e Spirou são essenciais para quem aprecia banda desenhada repleta de aventura, humor e heróis carismáticos.

2. Novela gráfica: sabemos o fascínio que este género exerce sobre os utilizadores da Biblioteca, por isso aproveitamos a oportunidade para trazer o que de melhor se tem editado em Portugal. Escolhemos obras divertidas e que nos ajudam a compreender o mundo que nos rodeia: "Verões felizes" de Zidrou; "Os guardiões do Louvre" de Jiro Taniguchi; "Amadeo" de Jorge Pinto e Eduardo Viana estão entre os títulos selecionados. Mas adquirimos mais títulos, para ler e aprender sobre arte, história e mitologia...

3. Raparigas contestatárias: todos as adoramos e por isso são imprescindíveis na nossa Biblioteca! A Mafalda é talvez a mais conhecida e de leitura mais fácil, mas quisemos ir mais longe e trouxemos a versão gráfica do diário de Anne Frank e a obra autobiográfica de Marjane Satrapi, "Persépolis".

Todos os livros da coleção da Biblioteca da Ponte estão disponíveis para alunos, orientadores educativos, pessoal auxiliar e pais dos alunos. Se pretender requisitar algum livro, contacte-nos pelo email da Biblioteca biblioteca@escoladaponte.pt.

segunda-feira, 15 de março de 2021

Quinzena da Leitura 15-26 de Março 2021


ATIVIDADES

Sessão solene de abertura da Semana da Leitura (online), com apresentação do vídeo-poema Na pupila dum verso. Pode ver aqui a sessão no canal Youtube da CM de Santo Tirso (a nossa apresentação começa a 01:07:37).
Workshops de Escrita Criativa (online) com Miguel Gouveia da Editora Bruaá. 
Leitura Online do texto A Cruzada das Crianças, com a presença do autor Afonso Cruz (Teatro Nacional São João). 
Dez minutos a ler: a partilha da leitura por prazer abre portas para ler sempre mais e melhor. 
Miúdos a Votos: "os livros mais fixes" - gravação de tempo de antena; escrita de reportagem e entrevista sobre os livros mais fixes.
Ciência com Letras: produção de textos (prosa ou poesia) usando o vocabulário e a estrutura próprios da linguagem científica.
Quino: uma viagem pelo universo de Mafalda, com um olhar crítico e inconformista, que transforma o mundo. 
Imaginação à Solta: exploração de uma obra a definir e elaboração de uma banda desenhada alusiva (ao longo da semana). 
Minilivros: elaboração de minilivros, histórias para ler em qualquer lugar. 
Hora do Conto: pozinhos de perlimpimpim e os alunos mais velhos contarão uma história até ao fim.
Poema Universal: o desafio da iniciativa mundial Universal Poem, 
Assembleia de alunos dedicada à Leitura, com o lançamento do Clube de Leitura. 
Sem papas na língua!: a partir da descoberta do património oral, destravam-se línguas, brinca-se com a musicalidade das palavras. Mais depressa ou mais devagar, tudo se saberá na ponta da língua! 
Estúdio de gravação: gravação de podcasts com recomendações de leituras para o Clube de Leituras.
Quizzes de leitura: a brincar também se aprende! Através de quizzes online elaborados pelos alunos, partiremos à descoberta de novas e modernas leituras.
Leituras gravadas: o I2 e o I3 à descoberta da poesia.

 LER A QUALQUER HORA, EM QUALQUER LUGAR

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2021

Gatos... dizem que Fevereiro é o mês deles

Segundo a tradição popular, Fevereiro é o mês dos gatos. Queremos, por isso,  aproveitar para divulgar alguns livros em que estes adoráveis felídeos são os protagonistas. Todos estes títulos se encontram disponíveis na nossa biblioteca. Para requisitar é favor contactar-nos via email.

1. Dewey, o gato que comoveu o mundo, de Vicki Myron, Caderno

A história de Dewey começa mal, como acontece a tantos animais que são abandonados à nascença. Com apenas algumas semanas de idade, na noite mais fria do ano, foi enfiado na caixa de devolução de livros na Biblioteca Pública de Spencer. Na manhã seguinte foi encontrado pela diretora da biblioteca, Vicki Myron que, de imediato, fica conquistada pelo pequeno animal. Nos dezanove anos seguintes, ele continuou aencantar os habitantes de Spencer com seu entusiasmo, calor, humildade (em forma de gato) e, acima de tudo, seu sexto sentido sobre quem mais precisava dele.


2. Gatos e mais gatos, Doris Lessing, Cotovia


Muito antes de ser galardoada com o prémio Nobel, a romancista Doris Lessing escreveu um livro de memórias que atravessa continentes, anos, cidades, casas, e particularmente muitos gatos.

Doris Lessing escreve particularmente sobre as suas duas gatas: a requintada cinzenta, meia siamesa e meia vadia, com uma personalidade requintada e caprichosa e a preta, firme, obstinada e modesta, que um dia invade a casa para ficar . Mas a lembrança desta duas gatas, surge com outras memórias da vida: a fazenda em África e a constante luta entre os gatos domésticos e os gatos selvagens; a recuperação de uma ninhada de gatinhos do fundo de um poço de uma mina e as inúmeras cenas da vida doméstica em Londres, ou no campo, em que os gatos parecem ser os protagonistas da vida da escritora.


3. Amados gatos, Jorge José Letria, Oficina do Livro

Amados Gatos é um conjunto de textos que tem como ponto de partida os gatos de figuras famosas da literatura, das artes e da política, de Richelieu a Lenine, de Hemingway a Anne Frank, passando por Churchill, Marilyn Monroe, Paul Klee ou Zola, entre outros. Partindo de factos e figuras reais, estes relatos reinventam a vida de gatos famosos e dos seus ilustres donos, tornando-se num livro de homenagem a estes enigmáticos felídeos, que o homem nunca conseguir domesticar na totalidade. Partindo do seu próprio quotidiano, onde os gatos partilham a sua vida e a sua escrita, José Jorge Letria demonstra-nos a paixão e cumplicidade que estes bichos podem ocupar nas nossas vidas.


4. O gato de Upsala, Cristina Carvalho, Sextante Editora



Esta é uma história de amor entre dois jovens, Elvis e Agnetta, uma história feliz de iniciação, de descoberta e sonho: a viagem, a pé, desde Uppsala até Estocolmo, movidos pelo desejo de descobrir o mistério do mar e de ver uma das maravilhas do seu tempo – o grande e rico Vasa – navio de guerra mandado construir por Gustavus II Adolphus, rei da Suécia.
Quis o destino que, no dia 10 de Agosto de 1628, dia da viagem inaugural, a vida de Elvis e Agnetta fosse salva por um gato.

(Texto retirado do site da editora do livro)


5. História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar, Luís Sepúlveda, Porto Editora



No ano de2020, Luís Sepúlveda, sucumbiu à pandemia da COVID-19, mas deixou-nos um vasto repertório literário do qual destacamos esta obra, escrita para crianças e jovens, mas que pode ser apreciada por todos.
A história de Zorbas, uma gato grande, preto e gordo. Um dia, uma formosa gaivota apanhada por uma maré negra de petróleo deixa ao cuidado dele, momentos antes de morrer, o ovo que acabara de pôr.
Zorbas, que é um gato de palavra, cumprirá as duas promessas que nesse momento dramático lhe é obrigado a fazer: não só criará a pequena gaivota, como também a ensinará a voar. Tudo isto com a ajuda dos seus amigos Secretário, Sabetudo, Barlavento e Colonello, dado que, como se verá, a tarefa não é fácil, sobretudo para um bando de gatos mais habituados a fazer frente à vida dura de um porto como o de Hamburgo do que a fazer de pais de uma cria de gaivota.
Com a graça de uma fábula e a força de uma parábola, Luis Sepúlveda oferece-nos neste seu livro já clássico uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.
 (Texto retirado do site da editora do livro)